Feeds:
Artigos
Comentários

Para o Samuel

O que senti quando fui bisavó?
De Ana Maria Pereira Neves


O nascimento de uma criança é uma bênção de Deus.
Foi uma bênção muito grande, que Deus deu à minha família!
Para mim o nascimento do Samuel foi “ a continuação” dos netos, no fundo foi mais um neto que chegou. Veio um bebé puro, lindo e fortalhaço.
Tive sempre um grande amor pela minha neta e acompanhei de perto a sua gravidez e fiquei muito feliz quando me disseram que tinha nascido um rapaz e que a minha neta estava bem!
O meu bisneto é uma criança abençoada, bem disposta e acho que vai ser um grande “marotão”. Trouxe – me alegrias muito grandes; os anos vão passando, já não tenho grandes forças para tratar dele, mas só o seu olhar, o seu sorriso e a candura que ele me transmite, me anima, me dá forças e ajuda-me a pensar “que ele é apenas o meu neto mais novo”!
Tenho sete netos de várias idades e a mais nova tem oito anos; talvez por isso eu sinta o meu bisneto como mais um neto que me trouxe muita alegria, amor e muita felicidade à nossa Família.
Assistir à vinda de mais um bisneto é sinal de muitas Graças do Divino Espírito Santo! Foi uma vivência muito bonita, com amor, paz e alegria.
O Baptizado católico do meu bisneto foi um dia de muita felicidade, que jamais esquecerei!
Vê –lo vestido com o fato com que se baptizaram todos os meus filhos (e começou por ser da Avó… Ana Isabel), e todos os meus netos em seguida,
Sensibilizou-me muito o Baptismo, pois reuni os meus filhos, os netos colaboraram na Missa e até o meu genro foi cantar um Salmo e o meu marido fez uma Leitura. Foi uma Festa Inesquecível que entrou, bem fundo, no meu coração!
Agora o meu bisneto já está com “um anito” e os Pais trazem – no muitas vezes ver a avó (bisavó) e há sempre uma grande alegria com as gracinhas do bebé. Como fiz sempre com os meus filhos e netos, lá tenho que fazer o mesmo com o bisneto…mais uns telefonemas à minha neta para saber como está o Samuel, para ficar mais descansada! Está transformado no ”ai Jesus da Família”.
É assim a Vida e peço a Deus que o acompanhe sempre durante todo o seu percurso de Vida.
A Bisavó
Ana Maria Pereira Neves Gigante

Para a Luísa

“O que é ser avô”…Eu sou um avô que já fui filho e neto também e que me lembro, com muita saudade dos meus Pais e Avós, que estão junto de Nosso Senhor Jesus Cristo.
Foi deles que recebi a minha educação e os princípios que regem a minha vida. Por isso, para mim ser avô é saber que meus filhos também têm filhos, que continuam a nossa Família, as nossas tradições e todo o nosso património cultural que, com amor, lhes transmitimos na educação que lhes demos. É por isso que tenho um especial carinho pelos meus netos, que são a alegria da minha velhice e o futuro da nossa Família.
Com um grande beijo do
Avô João

Sou uma pessoa simples. Mas sou uma avó orgulhosa.
O que te posso dizer? Eu que nem tenho o dom da palavra, sei que te amo que és muito importante para mim e agradeço a Deus ter-me dado a oportunidade de te conhecer e de seres a minha netinha.
Quando eu era mais nova e ao pé de mim ouvia as avós a gabarem-se que tinham netas muito lindas eu ria pois não dava valor ao amor que se podia sentir, hoje que sinto o mesmo só sei é falar de ti.
És linda, meiga, amorosa e inteligente que mais posso dizer, não sei dizer por escrito o que sinto por ti.
Quando nascestes foi uma nova luz que se abriu na minha vida, foi uma alegria, e nestes teus três anos tens sido uma força para eu continuar, és o futuro e a alegria das nossas vidas.
Sim sou uma avó babada. Mas quem não é com uma princesa como tu, cada dia que passa estou mais apaixonada por ti, e só peço muitos anos de vida para te ver crescer com muita saúde, amor e felicidade
Agradeço aos teus pais terem-me dado a oportunidade de te ajudar a criar. Amo-te minha querida.
Vóvó Ana

Meu amor,

Esta é a minha primeira carta dirigida a ti. Quantas e quantas palavras a minha mente decorou, sempre na expectativa de escrever…de transpor para o papel a diversidade de sentimentos que só uma avó tem.
Nasceste num dia de Maio, na Primavera, quando as flores renascem, se renovam, quando o Sol nos presenteia sem queimar. Nasceste pura, perfeita, linda ! Nasceste encantando-nos a todos de tal modo que eu, e de certeza todos os outros teus avós, não encontram respostas para tão enorme sentimento!
Fomos apanhados de surpresa, naturalmente como qualquer avó, pela primeira vez, não posso exacerbar esta emoção, porque não sou a única a tê-la! Sei que muitos avós neste planeta sentem este estado de espírito !
Dizer-te simplesmente que te amo, é suficiente, mas não explicita o conteúdo da força que vieste trazer à minha vida!
Um amor assim, só pode existir no universo dos anjos. Porque ele é intenso, puro, genuíno, tranquilo, feliz, incondicional…
Depois deste imenso presente que deste aos teus pais, e a intensidade e a verdade que existe no amor de mãe e pai, tu vieste também colorir a vida dos teus avós. (E aqui permito-me falar no plural). Pelo amor que todos temos por ti e como cada um e à sua maneira vivencia este novo afecto.

Mais importante que tudo isso é o facto de eu ter passado de uma mãe, apaixonada pelos meus filhos, (o teu pai e o teu tio), e nunca imaginar, sequer, que a tua existência na nossa família viesse dar-me tão grande felicidade e sentido à minha vida!

Acredita, meu amor, que para além das imensas características de beleza física com que Deus te presenteou, tu acima de tudo nasceste com um coração cheio de ternura. Uma alegria incontida, uma capacidade criativa rara na tua idade. Uma inteligência emocional pouco comum. Apenas tens 3 anos, minha querida!

Tu és a luz que veio clarear todas as sombras da minha vida. Tu és um foco onde me centro, seguindo por perto a tua direcção. Tu és uma chuva de pétalas de paz por todos os caminhos por onde passas…sem ti a minha vida jamais faria sentido. Porque para além de minha neta, do meu sangue, do meu coração, existe a cumplicidade que só existe quando a luz é convergente. Tu és luz, alegria…tu és o amor representado no teu Ser!
Se o AMOR tivesse forma física e um nome, eu chamar-lhe-ia..ARIANA !
Beijinhos no teu lindo coração da avó Ni.

O Tomy pediu-me para escrever sobre os meus netos. Que difícil!…
Porquê?
Porque falar de netos tão belos, tão inteligentes, tão educados, parece mesmo exagero!… mas não é.
São lindos, são inteligentes e acima de tudo educados e respeitadores. E digo isto também por comparação. Conheço outros avós e outros netos.
Felizmente muitos netos como os meus. Mas infelizmente muitos e muitos que não têm nenhuma ou quase nenhuma dessas qualidades.
Algumas ou quase todas por culpa dos pais que têm.
Gosto dos meus netos todos que neste momento são seis.
Há uns que vejo mais e outros nem tanto. Sempre que me pedem faço lhes companhia. Dantes levava-os ao cinema, à natação, à dança, aos jogos, etc.
Agora tenho mais idade, algumas doenças e por isso já não me pedem tanto, mas gosto sempre da companhia deles. Sabem mais de tudo do que eu sabia quando tinha a idade deles.
São o meu futuro e eu sou o passado deles?
Gostaste Tomy?

Lisboa, 1 de Dezembro 2009
Chamo-me Isabel Maria e faço 62 anos no dia 18 de Dezembro.
Quando somos pequenos há sempre alguém que nos pergunta:
– O que queres ser quando fores grande?
Comigo aconteceu o mesmo e a minha resposta era sempre a mesma. Quero ser Mãe!
Deus fez-me essa graça e deu – me essa alegria de ter 4 filhos fantásticos. Consegui que todos tirassem o seu curso e hoje são homens e mulheres casados e pais dos meus netos.
Quando esta semana fui mais uma vez visitar os meus netos do Restelo (a Constança, o Vicente e o Miguel Maria) que frequentam o Colégio “O Mundo Português”, a minha neta mais velha pediu-me para eu escrever qualquer coisa sobre os netos. Tenho mais netos mas não vivem no Restelo e já vêm mais dois a caminho.
Sou uma rica Avó. A mais velha tem 9 anos e a mais nova 1 ano.
Todos me pedem para contar partidas e histórias dos Pais quando eram pequenos e como também já há anos que tomo conta de crianças, episódios engraçados não me faltam.
Mas para não me alargar na escrita, vou escrever frases engraçadas que a Constança, Vicente e Miguel Maria me disseram, pois estes é que são os alunos do “Mundo Português”.
Constança (7anos)-
Oh Avó nós as duas somos iguaizinhas. Morenas, gulosas e olhos cor de azeitona.
-Avó be my sweet doll.
Vicente (6 anos)-
A avó é tão “queridinha”.
Miguel Maria (4 anos)-
A Avó veio de mota?
Eu apareci com umas calças pretas de couro.
Espero que tenham gostado. Todos os netos são uma alegria muito grande para os Avós.
No dia em que eu disse que gostaria de ser Mãe, nunca imaginei que muito melhor é ser Avó.
Avolinha
Avó Isabelinha